a meio de um dia de trabalho receber uma mensagem a pagar no destino. superar os pontos de interrogação que se formaram certamente no cocuruto da minha cabecinha e responder “SIM”. de imediato receber a dita mensagem: “estou na praia, podes carregar-me o telemóvel?”

raios partam os telemóveis, os bancos online, e afins. e os dias de praia saboreados por outros que não eu, particularmente quando esses outros se aproveitam da minha passividade à frente do computador para pedidos destes.

ó diabos.