e foi preciso uma discussão por um motivo estúpido para todas as inseguranças se desvanecerem e perceber que, afinal, era mesmo isto que eu queria e está mesmo tudo bem, que-coisas-inventas-tu. as discussões são coisas engraçadas, às vezes em vez de darem para o torto, dão para o direito… e acabam comigo a acordar num perdão mútuo e tácito sem falas, porque às vezes o corpo é toda a linguagem de que precisamos.

[foto: tim walker, aqui]