porque a fiona sempre percebeu que, às vezes, o mundo dói.