… e me lembra do porquê de eu gostar de ser jornalista*.

porque se conhecem pessoas ricas em história, que se desdobram em acontecimentos, que nos abraçam sem nos conhecerem, nos abrem a porta do passado, levantando pó quando se recordam dias longos de outros tempos, em que ela ainda era nova, ainda não era “uma velha”.

“só tenho nostalgia do futuro.

gostava de daqui a 300 anos ver como os historiadores trataram a nossa época.

disso eu tenho saudades!”

* há mais razões. esta é uma delas.