anda tudo a fazer listas. o melhor do ano que passou, os livros/filmes/discos/eventos que o marcaram, os que irão marcar o ano que vem. eu estou demasiado cansada para listas, e tenho memória de passarinho para me lembrar de tudo, por isso o meu pequeno contributo é:

eu quero ser feliz. estupidamente feliz, feliz daquela maneira que nos faz adormecer a sorrir, feliz-de-olhos-esbugalhados, tão feliz que nem me importo por ter trabalho a mais, tempo a menos, juízo inexistente. feliz à pimbalhada, feliz à maneira bimba que fala alto e ri de forma despregada, feliz à laia de filmes água com açúcar, mesmo que seja um cliché.

quero sentir que faço sentido.

[isto pode ser para o ano que vem, hoje só queria era dormir, também não sou gananciosa. humpf.]