13

tenho desenvolvido um fascínio por blogs de design e fotografia de interiores (e não só, desde moda a literatura também), onde encontrei esta foto daquilo que é, muito aproximadamente, a minha casa de banho de sonho. esta compulsão pelas casas dos outros nasce por causa da indecisão e roda-viva que é a minha vida há dois anos e meio. ora a minha, ora a dele, ora a dos meus pais; ora a minha, ora a dele, ora a dos meus pais. imagino sempre vidas nestas casas, a partir das quais vou construindo mentalmente a minha casa de sonho (bom, posso sempre alegar que é um trabalho de preparação e na altura já sei exactamente como quero as coisas…): os livros espalhados um pouco por todos os cantos, empilhados democraticamente; as revistas a povoarem a sala; o sofá confortável onde se vêem os filmes, onde se adormece a ler; os copos de vinho que nos acompanham sempre; os lençóis lavados ao sábado de manhã; as janelas grandes e luminosas; a cozinha com uma das paredes coberta de posters de filmes; maçanetas de portas antigas, encontradas em mercados de rua, a servirem de porta-casacos… acima de tudo, um lar onde faça parte. sim, acho que é tão simples como isso: um lar onde pertença.