não devia ter oferecido a banda sonora do “mamma mia” à minha mãe. entre levar a minha (muito trôpega, velhinha e lenta) avó à missa e lidar com a ladainha do meu pai (“não me dizes por que é que acabaste com ele? deves ser muito difícil de aturar mesmo. olha que já andas a namorar demais…”), ter de ouvir abba está a matar-me aos poucos. mas deixo-a ouvir porque ela me fez pudim. sou assim, fácil.