[* sim, à britney.]

kristina klarin aqui.

lanvin, oh lanvin.

on a side note: enjoada com as notícias sobre bullying, em alunos e professores (o reverso). cada vez me apercebo mais que tive (tenho) tanta, tanta sorte. o meu maior drama no básico e no secundário era fumar cigarros às escondidas, e discutir com os meus pais porque não me deixavam sair até tão tarde quanto eu queria. uma rebelde sem causa, a típica adolescente segura em casa, insegura de si mas sempre com a noção de uma firme rede de apoio e amor. a pior coisa que me aconteceu no básico foi ser colocada na turma de francês que, aparentemente, era para onde iam os “socialmente menos bons”. eu, menina de boas famílias, fui apenas porque quis aprender francês, já que tinha inglês desde a primária. e ia para os bairros sociais depois, a casa deles, lanchar (não que soubesse bem na altura o que eram bairros de reinserção social ou lá como se chamam – em aveiro eram os “comboios amarelos”). sempre fui tão ingénua que acho que me safava com tudo. no secundário, o meu drama eram os namorados e a minha avó que me ia espreitar à janela sempre que eu punha um pé fora de casa. tanta, tanta sorte.