1) pessoas que trabalham no primeiro andar e insistem em esperar (longos e longos minutos, por vezes) pelo elevador, apenas para entrar e sair logo a seguir, interrompendo o percurso de quem vai para o décimo andar e também esperou longos, longos minutos pelo elevador e só quer lá chegar depressa em vez de andar a parar nas capelinhas todas;

2) pessoas que chamam o elevador e depois ficam a olhar com um ar espantado para a porta “oh, mas vai subir? eu queria descer…”, ignorando que os botõezinhos de chamada têm setinhas para cima e para baixo precisamente por esse propósito;

3) pessoas que parecem achar que por ser um elevador as regras de boa educação não se aplicam e olham toda a gente da cabeça aos pés, tentam ver o que se escreve no ecrã do telemóvel e se penteiam / põem perfume / alisam as sobrancelhas ignorando que tais abluções são para outros locais que não um elevador repleto de gente;

… não se espantem se ao olharem para mim a minha expressão for esta: