Archives for the month of: Dezembro, 2011

 

daqui.

 

Anúncios

na verdade, no sapatinho queria o mês de janeiro, que isto de ter natal, aniversário e fim de ano numa semana deixa-me deprimida com balanços, que pela terceira vez consecutiva são negativos.

por outro lado, tenho uma desculpa para beber e comer o que quiser. há que ver sempre os prós e os contras.

mas hey, se calhar 2012 é que é.

[é que é… o quê? não sei. mais qualquer coisa do que foi este ano…]

 

por banksy, e das frases mais inspiradoras que li ultimamente.

que inspire o vosso fim de semana :)

… e acordei com saudades de sophia.

[espero sempre por ti o dia inteiro,
quando na praia sobe, de cinza e oiro,
o nevoeiro]

… preencherem alguns dos campos e oferecerem à vossa pessoa interessada, é capaz de resultar.

 

– first of all, eewww!

– I know, right?!

Do carinho e do mimo, toda a gente sabe tudo o que há a saber — e mais um bocado. Do amor, ninguém sabe nada. Ou pensa-se que se sabe, o que é um bocado menos do que nada. O mais que se pode fazer é procurar saber quem se ama, sem querer saber que coisa é o amor que se tem, ou de que sítio vem o amor que se faz. O amor português está para a felicidade como uma montanha russa para o contentamento: não está. Com o coração na boca é difícil dizer-se seja o que for. Apetece trincá-lo, e, quando não apetece, é a outra pessoa que enfia o dente. Bem-vinda, como sempre. O amor é a nossa dilecta doença contagiosa. Ciúmes doentios, cenas doentias, alegrias e desilusões, expectativas e saudades… é sempre tudo deliciosamente doentio. A única coisa que não se pode dizer do amor em Portugal é que ele seja só saúde. Não é.

[miguel esteves cardoso]

Tomorrow is the most important thing in life.
Comes to us at midnight very clean.
It’s perfect when it arrives and it puts itself in our hands.
It hopes we’ve learned something from yesterday.

[john wayne starts over, and so do I]

daqui.

… é que ninguém da família perca o emprego no ano que vem (o que é uma possibilidade estupidamente real no caso da minha mãe, mesmo), reservei o dia de hoje para sonhar com presentes.

aqui.

daqui.

(de pêlo falso)

eu disse que tirei o dia para sonhar com presentes. não disse que alguns deles poderiam ser humanos? ups, passou-me.

:)