portanto, finalmente (espaço para um grande “praise the lord, halellujah, motherf*cker!”) acabei o mestrado. ontem fui defender a tese e depois de ver o meu rico trabalho ser (quase) completamente chacinado pelo arguente (“e tens uma gralha na pág. 5, e na pág. 24 não explicas esta sigla”) deram-me 16 e um sonoro parabéns à mestre.

 

 

próximo passo: ter aulas de espanhol!

até lá, ouvi dizer que as bainhas assimétricas vão estar na moda esta primavera / verão…

(anthropologie)

(zara)

embora eu esteja tão pobre como o cavaco (ah. ah. ah. ah. ah. ah.) e só tenha namorado os saldos e novas colecções à distância, faz-me bem massajar o cérebro com coisas destas, especialmente ao final do dia. oh well.